Campolargo

Campolargo, este brilhante produtor da Bairrada, voltou a elaborar vinhos para o mercado em meados dos anos 1990, quando iniciaram testes de vinificação com as diversas castas que já possuíam plantadas em sua propriedade. Foi então que, em 2000, realizaram a primeira colheita e, somente em 2004, construíram uma nova adega.

Porém, o sucesso foi tanto que em 2005, Campolargo foi eleito o “Produtor do Ano” pela Revista de Vinhos e em 2006 pela Revista Blue Wine. Os vinhos maravilhosos e originais elaborados pelo inventivo Carlos Campolargo também foram todos muito premiados pela imprensa especializada portuguesa este ano. Seus Calda Bordalesa, Vinha da Costa e Termeão foram indicados entre os melhores vinhos da Bairrada, enquanto o Entre II Santos foi eleito “A Melhor Compra” em Portugal.

Atualmente, Carlos e Jorge Campolargo – terceira geração da família – são os responsáveis pela vinha que já começa a ter sangue novo da quarta geração, Joana Campolargo, que também apoia a família na administração dos negócios e relações externas.  

As vinhas da Campolargo são compostas por duas propriedades, a Quinta de São Mateus, na Freguesia de São Lourenco do Bairro, e a Quinta de Vale de Azar, na Freguesia de Arcos. Nelas estão plantadas boas quantias da uva Touriga Nacional, Baga, Pinot Noir, Tinta Barroca, Cabernet Sauvignon e Trincadeira da Bairrada (Periquita). As castas brancas são: Arinto, Bical, Cerceal e Verdelho.

Na Freguesia de Arcos se encontra a velha “adega do Sr. Gaudêncio”, citada pela primeira vez em uma publicação em 1867, na obra Memória dos Processos de Vinificação, do autor António Augusto de Aguiar. É dela que vêm as uvas para os vinhos tintos Quinta de Vale de Azar e Valdazar, bem como o espumante Campolargo na versão Bical, Arinto e Cerceal.

Em São Mateus estão plantadas as castas Castelão Nacional, Touriga Nacional e Souzão (substituindo a Cabernet Sauvignon). Além destas, são cultivadas também as uvas Syrah, Merlot e Tinta Roriz, com as quais são feitos os vinhos Vinha da Costa e Os Corvos da Vinha da Costa. Na chamada parte velha são mais abundantes as variedades brancas: Sauvignon Blanc, Verdelho, Bical e Viognier.

Um dos grandes achados de Campolargo, de excelente relação qualidade e preço, é o Entre II Santos branco 2010, um vinho fresco e pleno, com grande tipicidade e agradável presença de boca. A base dele é a casta Sauvignon Blanc. Mereceu muitos elogios da Revista de Vinhos e envelhece muito bem ganhando corpo e complexidade.

25 produtos

Itens por página
Filtro
Ordenar por