M Champalimaud

A família Champalimaud, proprietária da Quinta do Côtto, produz também um vinho do Porto de grande classe e prestígio. Trata-se de um Vintage especial, de longa capacidade de envelhecimento, mas acessível desde jovem.

Montez Champalimaud se orgulha em produzir vinhos de alta qualidade na área vinícola mais antiga da região demarcada do Douro com base em uma política de inovação coerente, mas que, ao mesmo tempo, mantem-se fiel as tradições estipuladas desde o início.

A década de 1960 assistiu o “nascimento” do primeiro vinho Quinta do Vinho do Doura, rotulado e assinado pela vinícola Quinta do Côtto. Trata-se de um negócio tão bem-sucedido que possibilitou que Montez Champalimaud ampliasse sua carteira, primeiro com a Quinta do Côtto Grande Escolha e, mais tarde, com a criação de um novo selo, o Paço de Teixeiró.

O vinho do Porto Champalimaud Porto Vintage 2001, elaborado por M. Champalimaud, apresenta um teor alcoólico de 20% e é um dos grandes destaques da casa. Trata-se de um ótimo Porto Vintage elaborado pelos proprietários da excepcional adega Quinta do Cotto, com um estilo mais seco do que os vinhos do Porto produzidos em vinícolas inglesas. Para harmonizar o vinho Champalimaud Porto Vintage aconselha-se que este seja um exemplar degustado ao final das refeições.

Devido à importância deste patrimônio, que atinge desde os séculos XIV e XV até os dias de hoje, que Montez Champalimaud sente um certo “aumento da responsabilidade” quando se trata dos processos de vinificação. A Quinta do Côtto estava na origem de uma revolução entre os produtores com conceitos mais antigos – como engarrafamento e distribuição de vinhos no mercado realizados por terceiros.

Um dos principais vinhos da casa é o Champalimaud Porto Vintage elaborado com diferentes variedades e com um teor alcoólico de 20%, ideal para ser degustado ao final das refeições. Trata-se de um vinho do Porto complexo e rico, com um estilo mais seco do que os produzidos por adegas britânicas.