Pupillo

O Moscato di Siracusa é um vinho raríssimo, cuja história remonta talvez aos séculos VIII ou VII antes de Cristo — ou seja, trata-se provavelmente do mais antigo vinho produzido na Itália. O vinho estava praticamente extinto, apesar da criação da Denominazione di Origine Controllata em 1973. A vinícola Pupillo realizou um trabalho impressionante para resgatar e voltar a produzir o lendário Moscato di Siracusa, até então, um vinho que praticamente só existia em estórias.

Os vinhos de Pupillo são elaborados com uva Moscato Bianco, um clone autóctone da casta Muscat. O Cyane é um vinho seco, fresco e aromático, com cativantes notas florais. O Pollio é um Moscato di Siracusa elaborado com uvas levemente passificadas no próprio cacho, sendo doce, leve e delicado, em um estilo muito cativante. O Solacium é mais doce e encorpado, elaborado com uvas colhidas mais tardiamente. Além de serem vinhos raros e muito históricos, no palato também se mostram como belíssimos vinhos de sobremesa.

Localizada na região italiana da Sicília, a vinícola Pupillo foi fundada em 1908, ocupando uma área que antes pertenceu ao feudo Tarcia, famoso não apenas por seu castelo medieval Solacium, mas também, pelo solo fértil que adiciona sabor e aroma únicos às uvas ali cultivadas. A região foi uma das primeiras colônias gregas na Sicília e está próxima ao mar Jônico.

Cultivadas em seis áreas diferentes, as vinhas são plantadas em solos compostos por calcário, responsáveis por adicionar excelente suavidade as uvas Moscato, enquanto o terreno vulcânico garante que os vinhos tintos possuam um corpo mais forte. As uvas da vinícola Pupillo são selecionadas e colhidas no verão frio, a fim de preservar as propriedades das castas, com seus variados tipos de aromas e sabores.

Atualmente, a vinícola Pupillo está sob a gestão do herdeiro Nino Pupillo, que dedicou os últimos 20 anos para reconstituir os vinhedos de seus ancestrais. O objetivo era resgatar o renome do vinho Moscato di Siracusa, um vinho milenar que estava praticamente extinto. A companhia também renovou o sabor típico e consolidado do vinho Nero D’Avola, tradicional da Sicília.