Grécia

A Grécia foi o berço da vinicultura moderna, com cultivo e produção avançados já nos tempos da Grécia Antiga. Recentemente, alguns produtores perfeccionistas resgataram os vinhos de qualidade no país, utilizando diversas castas locais e também outras internacionais, como Cabernet Sauvignon e a a Syrah.

Considerada a mãe da vinicultura moderna, a Grécia tem participação histórica no desenvolvimento do cultivo e produção de vinhos. Já na Grécia Antica foi constatado o uso de prensas e outras técnicas avançadas para a elaboração da bebida. A fim de reviver esta tradição e produzir novamente vinhos de qualidade no país, alguns produtores perfeccionistas resgataram castas locais e introduziram outras importadas como a   

São vinhos modernos e exuberantes, com ótima fruta e mineralidade. Os melhores vinhedos estão localizados em altitudes elevadas e com uma menor exposição ao sol (face norte).

O vinho é uma parte importante da cultura da Grécia, presenta há mais de quatro milênios, de acordo com algumas descobertas arqueológicas. Durante os últimos anos, a produção de vinho no país passou por enormes melhorias, principalmente, com investimentos em modernas tecnologias de vinificação.

Apesar disso, o que torna o vinho grego tão único e complexo são as mais de 300 variedades de uvas nativas cultivadas no país, algumas, desde os tempos antigos. Entre as principais castas típicas encontram-se a Agiorgitiko, Athiri, Malagousia, Assyrtiko, Roditis, Xinomavro e Moscofilero.

A Macedônia, uma das mais antigas regiões vinícolas da Grécia, é conhecida tradicionalmente pela produção de vinhos tintos elaborados a partir da Xinomavro, na denominação de origem Naoussa. Já em Epirus, com vinhedos de difícil acesso visto que são cultivados em montanhas, destacam-se os vinhos brancos Zitsa, produzidos com a cepa Debina.

No Peloponeso, lar da maior parte das denominações de origem dos vinhos gregos, são elaborados vinhos tintos aveludados e complexos de Nemea, principalmente, os produzidos com a uva Agiorgitiko. As ilhas do Mar Egeu, região de enorme tradição vinícola, é composta pelas ilhas de Santorini, Creta e Rhodes. Em Santorini a casta predominante é a Assyrtiko que dá origem a vinhos brancos secos com um agradável final mineral e aroma cítrico, bem como vinhos de sobremesa com as uvas Aidani e Athiri, que apresentam notas de chocolate, mel, flores e café.

Além disso, um dos vinhos de maior prestígio na Grécia é o Retsina, produzido a partir de antigas técnicas na qual é adicionada resina de pinho à bebida. Apesar de ser elaborado em todo o país, a produção do vinho Retsina concentrasse ao redor de Atenas, a fim de abastecer o consumo de turistas.

20 produtos

Itens por página
Filtro
Ordenar por