Cercial

A uva Cercial, muitas vezes conhecida como Cerceal dependendo da região vinícola onde é cultivada, é uma variedade de pele clara cultivada quase que, majoritariamente, nas áreas continentais de Portugal, como Dão, Bairrada e Ribatejo. Apesar da variedade dar origem a vinhos dos mais diferentes estilos, estes não apresentam tantas diferenças entre si.

A Cercial é utilizada com maior frequência como um componente de mistura ao lado das uvas Baga, Encruzado ou Bical, dependendo da região onde o vinho for produzido. Quando a casta Cercial é utilizada sozinha, dá origem a vinhos brancos contidos, com aromas que tendem mais para a mineralidade do que para o frutado, embora as notas de lima e toranja sejam típicas nestes exemplares.

Além disso, os elevados níveis de acidez natural desta variedade tornam seus vinhos bem refrescantes e capazes de envelhecer por até uma década. Com o decorrer do tempo, estes exemplares adquirem aromas de erva-doce e mel, complementado até mesmo com características mais minerais, semelhantes com as encontradas em vinhos Pouilly-Fumé.

Tendo em vista todas as características que a uva Cercial apresenta, a variedade também pode ser uma forma “alternativa” para a uva portuguesa branca Sercial, casta importante na elaboração dos tradicionais vinhos do Porto brancos, cultivada quase que exclusivamente na ilha da Madeira.

O produtor Campolargo é um ícone na região da Bairrada, que voltou ao mercado vinícola em meados dos anos 1990, quando foram iniciados os testes de vinificação com as inúmeras castas que já possuíam plantadas em sua propriedade. Seu sucesso foi tanto que em 2005, Campolargo foi eleito pela Revista de Vinhos e Revista Blue Wine como o “Produtor do Ano”.

Campolargo é um vinho branco seco elaborado 100% com a uva Cercial, com um teor alcoólico de 12,5%. Trata-se de um exemplar concebido para ser um dos mais grandiosos vinhos brancos de todo Portugal: rico, complexo e cativante, que demonstra uma impressionante presença no palato.