Delaware

Delaware é um tipo uva híbrida americana bastante versátil, que foi incluída no mundo dos vinhos na cidade de Delaware, Ohio, em 1849. Amplamente cultivada no centro-oeste e nordeste dos Estados Unidos, particularmente no estado de Nova Iorque, também tem uma importante área de cultivo no Japão, onde a maturação precoce desse tipo de fruto é uma vantagem frente aos outonos úmidos japoneses.

 

Com uma tonalidade vermelha clara, quase rosada, Delaware tem a aparência externa de uma uva de vinho tinto, porém é normalmente usada na produção de vinho branco e rosé. Apresenta cachos com bagos pequenos e sua pele é macia e suculenta, se desprendendo da sua carne muito facilmente, o que significa que o mínimo de cor é transmitido para o suco durante a prensagem. Na vinha, essa uva amadurece mais cedo do que Concord, a variedade a qual é frequentemente comparada.

 

A uva Delaware pode ser trabalhada em uma ampla gama de estilos de vinho, incluindo seco, doce e vinhos de gelo. No Japão, destaca-se pelos saborosos vinhos de mesa. Porém, o estilo mais famoso e apreciado são os vinhos espumantes picantes. 

 

Apesar da conhecida origem norte-americana, a paternidade exata de Delaware permanece desconhecida. Pensa-se ter, pelo menos parcialmente, sua origem a partir da família de Vitis Labrusca, mas como Delaware não tem “foxiness” (odor característico de uvas americanas), o que o diferencia da labrusca, pensa-se que uma mãe vinífera desconhecia pode estar envolvida no cruzamento. Parece ter sido encontrado um componente significativo de Vitis vinifera no seu fundo, possivelmente explicando a suscetibilidade a algumas doenças fúngicas e a exigência para enxertia em porta-enxertos filoxera resistentes para melhor crescimento.

 

Entre os itens que melhor harmonizam com os vinhos produzidos pela uva Delaware, podemos destacar: melão envolto em presunto (vinho branco), salada de carne temperada e Steak tartare (rosé).