Grignolino

A uva tinta Grignolino é nativa da Itália, na região do Piemonte. Atualmente, encontram-se também vinhas dessa variedade de uva em regiões da Califórnia: no Vale de Santa Clara e no Vale do Napa.

Apresentando uma pele fina e ausência de pigmentos marcantes, a uva Grignolino dá origem a vinhos tintos mais translúcidos, com colorações um pouco mais escuras do que os vinhos rosados, que conquistam diversos admiradores.

O nome da variedade Grignolino deriva da palavra do dialeto piemontês “grignolo”, que significa “semente”. Seu nome não faz referência à toa, ou seja, a uva produz uma grande quantidade de sementes e, portanto, torna-se rica também em taninos. Outra peculiaridade encontrada na Grignolino é sua marcante acidez.

Apesar disso, os vinhos produzidos com a uva Grignolino são exemplares pouco encorpados, considerados um dos vinhos mais leves em vista dos maiores vinhos da região de Piemonte, como os originados com a casta Nebbiolo por exemplo.

Considerado um vinho fácil de beber e extremamente fresco, os exemplares produzidos com a uva Grignolino não são destinados para a exportação em longa escala – para diversas regiões ao redor do globo. Encontrar um vinho Grignolino fora da Califórnia e da Itália é uma tarefa difícil e desafiadora.

Existem dois DOCs destinados a uva Grignolino: o Grignolino d’Asti e o Grignolino del Monferrato Casalese, ambos criados na década de 1970. O primeiro é responsável por abranger vinhos da costa leste da província de Asti, enquanto o segundo cobre a metade ocidental da província de Alessandria.

Embora o uso da uva Grignolino em blends seja autorizado em diversas denominações de origem italianas do Piemonte, a principal utilização dessa variedade é em vinhos varietais. Na província de Asti, por exemplo, o vinho Grignolino d’Asti encontra-se entre alguns dos melhores vinhos produzidos na região, ao lado dos famosos Moscato d’Asti, Barbera d’Asti e Dolcetto d’Asti.

Além disso, a uva Grignolino pode ser encontrada também com outros nomes nas demais regiões, como Arlandino, Barbesino, Balestra, Girodino, Rosetta, Pollasecca e Verbesino.