Kadarka

A uva Kadarka é, provavelmente, a uva tinta mais conhecida e tradicional da Hungria. Originária da região dos Balcãs, é possível encontrar essa variedade de uva em áreas vinícolas da Romênia, Austrália, Croácia, Bulgária e, especialmente, na região húngara de Szekszárd, onde ocupa mais de 1.000 hectares.

Possuindo uma pele com coloração escura e densa – o que lhe confere o nome de “Kadarka Blau” (azul) –, a uva Kadarka necessita de cuidados especiais durante seu plantio para que suas virtudes apareçam. Considerada uma variedade de difícil cultivo, a casta necessita ter seus rendimentos controlados para dar origem a vinhos de qualidade, bem como é extremamente sensível ao clima e propensa a podridão.

Os melhores vinhos produzidos a partir da uva Kadarka possuem coloração escura e densa e são extremamente aromáticos e com sabores complexos. Além disso, tais exemplares são bastante tânicos, que remetem ao sabor dos vinhos elaborados com a uva Tannat.

A Kadarka aparece também na composição dos famosos vinhos húngaros Bikavér, em blend com as uvas Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Pinot Noir, Zweigelt, Blauburger e Kékfrankos. Esses vinhos, quando elaborados com boa qualidade, possuem coloração profunda, aromas picantes, corpo médio e taninos macios.

Essa variedade de uva apresenta diferentes nomes, de acordo com a região onde é cultivada. A Organização Internacional da Vinha e do Vinho reconhece alguns deles, como Cadarca, Skadarka, Gamza, Vrachansko Cherno, Negru Moale, Kadarka Nera, Kadar, Jenei Fekete, entre outros.

Antigamente, a uva Kadarka era cultivada em mais da metade dos vinhedos de Szekszárd, na Hungria. No entanto, perdeu notória importância durante o comunismo, cedendo espaço para o cultivo das vinhas de Kékfrankos, chamada de Lemberger na Alemanha. Atualmente, a Kadarka vive um período de renascimento, encantando os mais diversos paladares com vinhos de alta qualidade.