Meunier

A uva tinta Meunier é uma das uvas mais cultivadas na França. Seu nome é derivado da palavra “moleiro”, uma vez que apresenta aparência farinhenta na parte inferior das folhas de suas videiras. Na Alemanha, a Meunier é conhecida como Schwarzriesling, enquanto na Rômenia, chama-se Müllerrebe.

Considerada pelos enófilos umas das uvas mais obscuras e raras utilizada em vinhos varietais, a Meunier figura entre as três uvas mais recorrentes na fabricação de vinhos de corte da região francesa de Champagne, junto das uvas Pinot Noir e Chardonnay.

Altamente produtiva, a Meunier é utilizada em praticamente um terço dos vinhedos da região, apresentando acidez acentuada e sabor frutado. Com brotação lenta e maturação precoce, esse tipo de uva torna-se bastante resistente à doenças e pragas, além de ser naturalmente mais tolerante ao frio, garantindo a excelente qualidade da fruta para a produção de vinhos.

Outra peculiaridade da uva Meunier é que essa variedade é mais conhecida por dar origem a vinhos brancos do que a vinhos tintos, ainda que possua pequenos bagos de coloração escura. Facilmente adaptável a locais de clima frio, a uva Meunier apresenta maior resistência às baixas temperaturas do que as outras duas grandes castas dos Champagne de corte, além de amadurecer mais rapidamente.

Atualmente, é possível encontrar plantações deste tipo de uva em algumas regiões da França, Alemanha, Áustria, Califórnia, Nova Zelândia e Austrália, entre outros paises, em quantidade reduzida.

O “Champagne Pol Roger Brut Extra Cuvée de Reserve”, do produtor Pol Roger, foi elaborado com as uvas Pinot Noir, Meunier e Chardonnay, cultivadas na região de Champagne. O rótulo atua com excelencia na harmonização com aperitivos. Este vinho foi eleito diversas vezes o “melhor Brut” pela revista Wine Spectator, além ser classificado como o “segundo melhor champanhe não safrado” pela enóloga Jancis Robinson.