Tinta Negra Mole

A Tinta Negra Mole é uma uva de coloração escura, conhecida tradicionalmente como uma das principais variedades cultivadas na Ilha da Madeira, ocupando cerca de 70% dos vinhedos da região.

Essa variedade alcançou amplo prestígio na década de 1980, após a praga filoxera assolar os vinhedos da Europa. Com as videiras tradicionais cultivadas na Madeira, como as uvas Sercial, Terrantez e Boal, encontrando-se perigosamente perto da extinção e da elevada procura de vinhos elaborados na região portuguesa, os produtores estavam sob imensa pressão para repovoar suas vinhas.

Dessa maneira, boa parte dos viticultores optaram pelo cultivo da uva Tinta Negra Mole, graças a excelente resistência a doenças encontradas comumente em vinhedos e aos generosos rendimentos que a variedade apresenta.

Desde 1993 os vinhos da Ilha da Madeira devem conter, segundo regulamentações vinícolas, cerca de 85% da casta indicada no rótulo. Antes desse ano, os vinhos rotulados como Madeira Sercial ou Madeira Bual podiam ser elaborados com a uva Tinta Negra Mole, no entanto, após a introdução dessa legislação, houve uma notória queda na elaboração de vinhos varietais.

O nome “Negra Mole” significa, literalmente, “preto macio”, em referência e contrastando com a casta italiana Negroamaro, isto é, “preto amargo”. Tal nome – Negra Mole – deriva da crença de que a variedade é proveniente do cruzamento entre a casta Grenache e Pinot Noir, ambas cepas com coloração escura e pigmentada.

Os vinhedos da Ilha da Madeira são cultivados em solos vulcânicos, em áreas próximas ao mar, com verões quentes e úmidos e invernos amenos, responsáveis por adicionar caráter singular e marcante aos vinhos. No total, 20 castas são autorizadas a ser cultivadas na região para a elaboração do tradicional vinho Madeira, sendo as mais utilizadas as uvas brancas Sercial, Verdelho, Malvasia e Boal, além, é claro, da Tinta Negra Mole.

Acredita-se que a Tinta Negra Mole possui alguma familiaridade com uma outra variedade cultivada nas ilhas Canárias, a 500 quilômetros ao sul da Ilha da Madeira, conhecida como Negramoll. No entanto, ainda não existe nenhuma teoria estudada que comprove cientificamente essa semelhança.