Renato Corino

Em uma pequena vinícola de apenas sete hectares localizada no meio do vinhedo Arborina, em uma das mais belas paisagens de La Morra, Renato Corino elabora minúsculas quantidades de vinhos “maravilhosamente vivos e repletos de nuances”, segundo Antonio Galloni, que aponta Corino como “um dos melhores produtores de La Morra”. Os vinhos têm grande elegância e apelo gastronômico, sendo macios o suficiente para serem bebidos ainda relativamente jovens, o que explica porque os vinhos são disputados pelos bons restaurantes da Itália. Segundo o guia Duemilavini, da Associação Italiana de Sommeliers, “os vinhos de Renato Corino são sempre impecáveis e precisos em todas as esferas: ótimos, deliciosos e de preços realmente atraentes”. O segredo para vinhos tão cativantes é uma fermentação curta (4 a 5 dias), seguida por 24 meses de maturação em barricas de carvalho, mas apenas 50% novas. O Barolo de base de Corino é uma grata surpresa. Na opinião de Antonio Galloni, é “um vinho maravilhoso, de cair o queixo”, concedendo 91+ pontos para a safra de 2010. Para o jornalista, “é o ponto de partida para quem quer provar as maravilhas da safra 2010 em Barolo sem gastar uma fortuna”. O grandioso Rocche dell’Annunziata, por sua vez, “salta da taça com camadas de fruta perfumada” e “preenche o palato com uma profundidade simplesmente soberba”. Apenas 275 caixas do vinho são produzidas e a safra 2010 arrematou 96 pontos de Galloni.

3 produtos

Itens por página
Filtro
Ordenar por

    Uva