Ridge Vineyards

“Há muito tempo uma das maiores referências do vinho californiano”, segundo Robert Parker, Ridge Vineyards é simplesmente um dos melhores produtores de todo o mundo para o crítico, que aponta seus vinhos como “candidatos aos vinhos mais longevos da Califórnia”.

Para a Wine Spectator, Ridge “desbravou o caminho para o surgimento dos ‘cult wines’ californianos”, “inspirando mais pessoas talvez do que qualquer outra vinícola no mundo”. Segundo Jancis Robinson, “Ridge é uma notável exceção às vinícolas californianas que produzem vinhos alcoólicos, doces e macios, que mais se parecem com chocolate do que com Cabernet Sauvignon”.

Sob a batuta do incansável enólogo Paul Draper — um dos mais importantes de todos os tempos na Califórnia — Ridge criou vinhos lendários, lançando na região, ainda nos anos 1960, o conceito de vinhos de terroir, elaborados com uvas de um único vinhedo. Segundo Robert Mondavi, “Paul Draper foi um dos visionários pioneiros que insistiu em elaborar vinhos de forma extremamente natural, muito antes dos recentes modismos”.

O grandioso Monte Bello, inspirado no Châteu Latour, “está entre os maiores e mais admirados vinhos de todo o mundo” segundo a Wine Spectator. Incrivelmente longevo, o tinto da safra de 1971 foi o grande vencedor isolado da segunda edição da famosa Prova de Paris, desbancando os melhores vinhos tintos de Bordeaux e da Califórnia, tanto na degustação realizada na Europa, com críticos europeus, quanto na realizada nos Estados Unidos.

Na prova original, em 1976, o mesmo vinho já havia assombrado o mundo, arrematando a segunda posição e ficando atrás apenas do Cabernet Sauvignon de Stag’s Leap Wine Cellar. Jancis Robinson recomenda “todas” as safras do “estonteante” tinto, enquanto Robert Parker classifica o tinto como “realmente excepcional”.

Elaborado com um corte de Cabernet Sauvignon e uma pequena parcela de Merlot e Petit Verdot, é rico, complexo e elegante, podendo evoluir por mais de 20 anos em garrafa. O grande perfeccionismo na seleção das uvas que são destinadas ao Monte Bello faz com que menos de 40% dos bagos sejam selecionados para o “grand vin”, originando um espetacular segundo vinho, o Santa Cruz Mountains Estate, chamado por Jancis Robinson de “uma verdadeira pechincha”, por sua alta qualidade. A safra de 2006 do tinto “longo, rico e encorpado”recebeu 91 pontos de Robert Parker.

O Geyserville e o Lytton Springs são elaborados com base na uva Zinfandel, mas com mais finesse e menor teor alcoólico do que a grande maioria dos vinhos elaborados com esta variedade, mostrando uma impressionante riqueza de nuances e aromas. A versão 2007 do Lytton Springs foi classificada com 92 pontos por Parker, enquanto o “elegante e classudo” Geyserville arrematou 91 pontos da Wine Spectator.

Entre os brancos, o “maravilhosamente perfumado” Chardonnay Monte Bello — um dos grandes vinhos californianos elaborados com esta casta — mereceu nada menos que 95 pontos da Wine Spectator na safra de 2006, enquanto o “Altamente Recomendado” Santa Cruz Mountains Estate Chardonnay recebeu a impressionante nota 93 da revista.

São todos vinhos realmente impressionantes, que somados a nomes como Caymus, Stag’s Leap Wine Cellar, Paul Hobbs, Spottswoode e Seghesio fazem da seleção de vinhos californianos da Mistral a melhor e a mais completa do Brasil.

24 produtos

Itens por página
Filtro
Ordenar por