Charbono

A uva Charbono, também conhecida como uva Bonarda, é empregada na elaboração de vinhos tintos de corpo médio e elevada acidez. Originária da França, mais especificamente nos vinhedos de Savoie, a Charbono é amplamente cultivada nos dias de hoje nas vinícolas dos Estados Unidos e da Argentina.

Na região de Napa Valley, na Califórnia, a casta é uma das últimas a serem colhidas, uma vez que a vinha demanda um período maior de amadurecimento. A uva Charbono californiana é reconhecida pelo seu alto teor de acidez, mas quando os rendimentos são mínimos, a uva traz um sabor frutado rico e complexo, com boa estrutura de taninos e algumas notas apimentadas.

Mas a viticultura da uva Charbono ocorre com maior proeminência na Argentina, onde seu cultivo só perde, em área plantada, para a produção das icônicas uvas Malbec. Os vinhos argentinos Charbono são, em geral, de corpo médio com baixo teor de taninos, e alguns bons produtores investem na produção vinhos mais complexos e interessantes.

A Argentina e a Califórnia dão tratamentos diferenciados para seus vinhos Charbono. Os vinhos argentinos são feitos para serem consumidos brevemente, enquanto os vinhos californianos permitem um tempo maior de guarda.

Dois outros nomes eram usados na França para se referir à uva Charbono: Corbeau de Savoie e Douce Noire. Esse último nome, utilizado com frequência na própria região de Savoie, provocou algumas confusões com relação à origem da uva, uma vez que Douce Noire significa, em francês, “doce negro”, em tradução livre, o que é similar a etimologia de Dolcetto, uma variedade cultivada no noroeste da Itália.

Acreditava-se que a Uva Douce Noire e a Uva Dolcetto fossem a mesma variedade, mas testes de DNA comprovaram que são bastante diferentes. A confusão, no entanto, explica o motivo da uva Charbono receber o nome de uva Bonarda na Argentina. A verdadeira uva Bonarda é originária da região de Piemonte, que é próxima de Savoie. O que separa as áreas de origem dessas duas variedades são os Alpes.