Molinara

A uva Molinara é nativa da Itália e recebe esse nome por ter seus bagos envolvidos em uma fina camada branca, com uma aparência que sugere terem sido salpicados de farinha branca, tal como um indivíduo recém-saído de um moinho. Por isso, “molinara”, que significa “moinho” ou “moleiro”.

Acredita-se que essa variedade de uva tenha surgido em Verona, na região de Vêneto, e grande parte de seu cultivo ainda se dá na região norte da Itália. Mesmo no interior do país, mas sobretudo fora dele, a uva Molinara pode receber outros nomes, como Rossara, Mullinari, Salata, Vespone, Rossanella, Brepon Molinario, entre outros.

Com coloração roxa azulada, a uva Molinara é famosa pela qualidade e excelência com que elabora os vinhos de corte nas regiões de Valpolicella e Bardolino, levando mais acidez e frescor às variedades de rótulos locais. Em um blend com a uva Merlot, por exemplo, a Molinara é capaz de elaborar excelentes e suaves vinhos rosés.

Com bagos médios e cachos em formato de pirâmides alongadas, esse tipo de uva tem caráter mineral, floral e frutado, que dá origem a vinhos pouco encorpados e muito aromáticos, com leves tons de cereja, tabaco, pimenta preta e amora.

Um bom exemplar da combinação da uva Molinara com as uvas Corvina e Rondinella, é o vinho tinto “Campofiorin Rosso del Veronese 2011”, da prestigiada vinícola italiana Masi. Ideal para acompanhar pratos com carnes, massas, risotos ou queijos, o exemplar recebeu 91 pontos do crítico e enólogo Robert Parker, que o classificou como “uma das melhores compras da Itália”. Hoje, o vinho é considerado um dos mais emblemáticos da região.