Refosco

A uva tinta Refosco teve sua origem nas regiões banhadas pelo mar Adriático, como a Eslovênia, Croácia e Friuili-Venezia Giulia. Antigamente, era amplamente utilizada para a fabricação de vinhos mais simples, entretanto, hoje a uva Refosco tem suas características em evidência e participa da composição de exemplares complexos, vinhos que apresentam grande capacidade de envelhecimento.

Os vinhos que possuem a uva Refosco em sua composição são encorpados e frutados, apresentando elevada acidez e coloração escura e densa. Os aromas e sabores encontrados nesses exemplares remetem a ameixas e temperos apimentados, bem como sugerem sensação amendoada no palato. Com amadurecimento tardio, a uva Refosco, se colhida antes do tempo, pode elaborar vinhos de taninos agressivos.

A denominação de origem que elabora os mais reputados vinhos com a uva Refosco, de excelente combinação entre a mineralidade e o caráter frutado, é a italiana Colli Orientali del Friuli. Para uma boa harmonização, recomendam-se pratos elaborados com carnes de porco e peixes, como salmão e linguado, por exemplo. Quando o assunto é aperitivo, os vinhos elaborados com a Refosco são ótimos para acompanhar salames e queijos como provolone e parmesão.

O vinho tinto “Grandarella 2010”, do prestigiado produtor italiano Masi, apresenta em sua composição 75% da uva Refosco. O rótulo é ideal para acompanhar queijo parmesão maduro ou feijoada, por exemplo. O vinho é elegante, concentrado, aveludado e possui um bouquet de frutas maduras intenso.

Na região fronteiriça da Eslovênia, a uva Refosco é conhecida como Refosk e, após sua colheita, passa por um período prolongado de maceração, fermentação e envelhecimento, resultando em vinhos extremamente ricos e saborosos.

Uma boa dica de harmonização para esses vinhos é a de degustá-los em conjunto com mussacas, bife bourguignon ou carne assada com molho picante e lima.

Os vinhos elaborados com esse tipo de uva costumam ser consumidos pela população local, dificilmente saindo de sua região de origem. Entretanto, com o crescente interesse dos amantes de vinhos pela região de Friuli, os exemplares que levam a Refosco em sua composição cruzaram o oceano e chamaram a atenção da crítica estadunidense.