Tinto Fino

Tinto Fino, conhecida também como Tempranillo, é uma uva de pele escura responsável pela produção de alguns dos melhores vinhos tintos espanhóis. A maior parte dos exemplares das regiões de Ribera del Duero e Rioja possuem a uva Tinto Fino em seus rótulos e, em Portugal, a variedade é utilizada com frequência no Douro, desde a produção de vinhos de mesa até na composição dos tradicionais vinhos do Porto.

A uva Tinta Fino apresenta pele grossa e elevados níveis de antocianina – composto responsável por acrescentar coloração aos vinhos e moderados níveis de taninos. Além disso, a variedade não é famosa pelos seus altos níveis de acidez, o que não a torna ideal para o cultivo em regiões com temperaturas mais baixas, porém, esta baixa acidez é excelente para quando estiver cultivada em região com altas variações de temperaturas durante o dia.

As videiras da Tinto Fino se adaptam melhor quando são cultivadas em regiões vinícolas mais quentes, com dias ensolarados que possibilitam que as bagas amadureçam da melhor maneira, enquanto as noites mais frias contribuem para manter o equilíbrio entre a acidez natural.

Quando os vinhos produzidos a partir da Tinto Fino estagiam em barris de carvalho, uma escolha tradicional dos produtores de Rioja, onde estas bebidas adquirem sabores únicos e complexos. Mais a oeste do país, em Ribera del Duero, os vinicultores preferem utilizar barris franceses, onde os vinhos exibem sabores mais temperados. Com o decorrer do tempo, estes dois estilos de vinificação estão se propagando ao redor do mundo e os consumidores estão sendo “prestigiados” com vinhos mais complexos.

O Dominio de Atauta, um vinho tinto elaborado 100% com a uva Tinto Fino, é um exemplar mais fresco do que a maior parte dos exemplares da região de Ribera del Duero, com uma profundidade de fruta excelente. A safra de 2005 foi responsável por receber 92 pontos de Robert Parker, descrevendo o exemplar como um “verdadeiro vinho de guarda”.