Pignolo

Nativa da região de Friuli, a uva Pignolo dá origem a vinhos de alta qualidade, marcados pela coloração profunda e densa. Com uma reputação de longa data, os vinhos Pignolo eram populares entre os monges da antiga região de Abbazia di Rosazzo, atualmente, essa variedade encontra-se em uma fase de renascimento na Itália, elaborando vinhos tânicos e ricos em sabores, especialmente, os de amora e ameixa.

Considerada uma casta de difícil cultivo, com rendimentos baixos e irregulares, a Pignolo sofreu notável queda ao decorrer dos anos e, em Friuli, as autoridades incentivam a plantação de outras variedades que apresentem maiores rendimentos e fácil cultivo, como a uva Schioppettino, por exemplo.

A abundância de taninos presentes na uva Pignolo, às vezes, causam problemas aos produtores durante a vinificação – outro fator que contribui para que o cultivo dessa variedade fosse reduzido. No entanto, os vinhos Pignolo, quando elaborados por bons produtores, são fortes e estruturados, com acidez equilibrada e taninos macios e, quando vinificados em barris de carvalho, adquirem excelente capacidade de guarda, e são capazes de envelhecer por anos.

Devido ao difícil plantio da Pignolo, que ocorre somente em regiões vinícolas da Itália, seu cultivo vem diminuindo com o decorrer do tempo. A maior parte dos vinhos são rotulados como IGT, que abrangem regulamentações mais flexíveis, e a variedade é apenas incluída em poucas DOCs, com exceção da tradicional denominação Colli Orientali del Friuli, onde é permitido a elaboração de vinhos varietais a partir da Pignolo.

“Pignolo”, no dialeto italiano, significa “mimado, exigente”, referência ao difícil cultivo que a casta apresenta.
A única semelhança com as uvas Pignoletto e a Pignola é etimológica, por conta do sufixo “pigno”, que significa “pinha” em italiano, e que se refere à forma dos cachos, pois, genética e caracteristicamente elas não possuem nenhum parentesco.

Conhecida também como Pignol, Duracino, Pignuola, Robola, Ochialina, Pignola Valtellinese e Schiettarola nas regiões vinícolas ao redor do mundo, a Pignolo dá origem a vinhos de alta qualidade, ricos e com taninos macios, conhecidos pela coloração escura e capazes de agradar aos mais diversos paladares.