Bual

Bual, ou Boal (em português lusitano), é o nome dado a algumas uvas amplamente cultivadas durante os séculos XVIII e XIX em Portugal. A variedade mais famosa é a Bual Branco ou Bual Cachudo, uva branca utilizada na elaboração dos tradicionais vinhos Madeira. Além disso, outras variantes incluem a Boal Bagudo, Boal Barreiro, Boal Ratinho e Boal Espinho.

Os vinhos rotulados sob a denominação Madeira Bual apresentavam, tradicionalmente, um nível de doçura menor dos que os elaborados com a uva Malvasia, sob a DOC Madeira Malvasia, no entanto, com doçura maior do que os Madeira produzidos a partir das castas Sercial e Terrantez.

No ano de 1993, a União Europeia estabeleceu normas mais rígidas para a rotulagem de vinhos varietais, onde tais exemplares deveriam possuir pelo menos 85% da uva citada na composição. Como consequência, ao invés de ocorrer um aumento na produção de vinhos elaborados a partir da Bual, houve a diminuição de tais exemplares.

É possível encontrar vinhedos da Bual na Ilha da Madeira e no arquipélago vulcânico espanhol, localizado nos trópicos do oceano Atlântico, as Ilhas Canárias. Por lá, as uvas são conhecidas como Gual. Apesar de ter sido amplamente cultivada no final do século XVIII e no início do século XIX, a casta Bual apresentou uma queda no número de novas plantações durante o século XXI.

Os vinhos Madeira, que possuem mais de 400 anos de tradição, são considerados um dos mais longevos e únicos exemplares em todo o mundo. Quando elaborados com a uva Bual, o vinho Madeira apresenta um índice de doçura elevado, graças a alta acidez da variedade, além disso, tal exemplar é fortificado com a adição de aguardente vínica, possibilitando uma excelente capacidade de envelhecimento.

A variedade mais plantada para a elaboração do vinho Madeira ainda é, de longe, a Negramoll (conhecida como Tinta Negra ou Tinta Negra Mole), mas algumas variedades “nobres” estão ganhando força novamente, entre elas a Bual, junto da Sercial, da Verdelho, Malvasia e a quase extinta Terrantez.