Roditis

Roditis é o nome utilizado para designar uma ampla variedade de uvas cultivadas na Grécia. A família Roditis abrange algumas das castas brancas mais abundantes em todo o país. São famosas pela sua excelente versatilidade, isto é, com elas pode-se fazer desde vinhos varietais até excelentes blends.

A Roditis é usada na elaboração de vinhos rosés e vinhos brancos elegantes, mas, indiscutivelmente, sua utilização mais notória é na preparação do tradicional vinho Retsina, ao lado de outras uvas amplamente cultivadas, como a Savatiano, por exemplo. O Retsina é um vinho branco tradicional da Grécia no qual, durante a fermentação, é acrescentada a resina de pinheiro.

Com amadurecimento tardio, a Roditis se adapta com facilidade em regiões com clima Mediterrâneo – quente e seco. Os vinhos elaborados a partir dela são extremamente orientados pelo terroir, ou seja, a qualidade e o caráter da variedade são influenciados pela região onde as uvas são cultivadas.

Os melhores vinhos da Roditis são aqueles elaborados com uvas cultivadas em altitudes mais elevadas, onde ocorre uma significativa mudança climática durante o dia, e onde os solos são mais pobres e bem drenados. Tais vinhos tendem a ser bastante encorpados e complexos, exibindo ainda sabores de mel, maçã e pera.

Em regiões vinícolas férteis, a uva Roditis pode ficar mais propensa a apresentar elevados rendimentos, produzindo vinhos neutros e desinteressantes, no entanto, quando cultivada por bons produtores, a Roditis se mantém com baixo rendimento e dá origem a bons exemplares, apreciados por diversos amantes, críticos e especialistas do mundo do vinho.

Conhecida também como Rhoditis, sua utilização é permitida na composição de diversas denominações gregas, principalmente nos vinhos de Patras – originando excelentes varietais. Além disso, a variedade é utilizada também em várias outras regiões vinícolas da península do Peloponeso, em blends que vão desde a uva Moschofilero até a casta mais emblemática do país, a Assyrtiko.

Para harmonizar com os vinhos feitos com a Roditis, os gregos costumam preparar tomates recheados com queijo haloumi, muito popular na Grécia e em todo o Oriente Médio. Também vão muito bem com bolinhos de camarão e frango frito à moda americana.