Vietti

Vietti é um dos monstros sagrados do Piemonte — produtor de enorme reputação, com uma longa tradição na elaboração de alguns dos melhores e mais reverenciados vinhos tintos italianos.

A história da vinícola Vietti tem início no século XIX, época em que as primeiras vinhas começam a ser cultivadas. Porém, apenas no início do século XX o nome Vietti se consolida como produtor, através do patriarca Mario Vietti, que começa a oferecer, então, seus próprios vinhos. A partir de 1919, Mario começa a vender na Itália a maior parte de sua produção, conseguindo transformar a fazenda da família em um promissor e crescente negócio no segmento vinícola.

Em 1952, Alfredo Currado (marido de Luciana Vietti) passou a administrar a empresa e a produzir vinhos de alta qualidade a partir das vinhas da propriedade e também de uvas compradas, levando a adega a um dos maiores produtores de Piemonte, região pioneira na exportação dos seus produtos para os Estados Unidos.

Alfredo foi um dos primeiros a selecionar e vinificar uvas provenientes de vinhedos únicos (tais como Brunate, Rocche e Villero), além de ser considerado "pai da uva Arneis", já que, em 1967, investiu muito tempo e esforço para redescobrir e compreender essa variedade quase perdida. Hoje, Arneis é o mais famoso vinho branco da região de Piemonte e, por conta do sucesso conquistado, passou a ser elaborado também por produtores da costa oeste norte-americana. 

Atualmente, o produtor espera aumentar e qualificar sua produção, especialmente, seus fantásticos e clássicos “crus” de Barolo e Barbaresco, sempre entre os melhores, mais complexos e longevos vinhos tintos da Itália. Seus celebrados Barbera Scarrone e Scaronne Vigna Vecchia são outros grandes destaques.

Produzem também pequenas quantidades de ótimos Nebbiolo, Barbera, Dolcetto e Roero Arneis, sempre entre os melhores da região. Recentemente, seus vinhos mereceram altíssimas notas do especialista Robert Parker e da Wine Spectator, além dos disputados “tre bicchieri” do Gambero Rosso.