Vernaccia

Vernaccia é a forma pejorativa da palavra vernacolo que, em italiano, significa “língua nativa” ou “dialeto popular/comum”. Na antiguidade foi também o nome utilizado para denominar diversas castas italianas de uvas brancas “sem nome”. Uma história muito parecida com a da uva Malvasia (Malvoise e Malmsey em francês e inglês), que foi batizada assim por causa do porto de Manemvasia, no Peloponeso, por onde os vinhos chegavam em navios.

Cultivada em várias regiões vinícolas da Itália, a Vernaccia ganha muitas vezes o sobrenome da região onde é plantada, como por exemplo: Vernaccia di San Gimignano (Sardegna) e Vernaccia di Oristano (Toscana).

A maior parte das uvas Vernaccia são variedades de casca branca que originam vinhos brancos com colorações claras e reluzentes. No entanto, existem também uma variedade de uvas tintas, que recebem o nome de Vernaccia Nera (Vernaccia Negra), que dá origem a um tinto famoso, rotulado com a DOC Vernaccia di Serrapetrona, denominação de origem da região central de Marche.

Na costa oeste da Sardegna, as uvas Vernaccia são conhecidas por Granazza e podem ser confundidas com a variedade tinta mais cultivada da ilha – a casta Grenache. No entanto, de acordo com as denominações regionais, a uva Grenache é conhecida como Cannonau, fator que diminui o risco de possíveis confusões. Vernazza, Bergamasca e Guarnacia também são sinônimos para a Vernaccia.

O vilarejo de San Gimignano, localizado em Siena, é responsável pela elaboração de alguns dos melhores vinhos da Itália, entre eles, os exemplares produzidos a partir da uva Vernaccia. O Vernaccia di San Gimignano é um vinho seco, leve e com boa acidez, bastante agradável e persistente.

Considerado um dos melhores vinhos brancos italianos, o Vernaccia di San Gimignano é elaborado com pelo menos, 85% da variedade em sua composição. Os estilos mais modernos de vinhos rotulados sob essa denominação vêm sendo produzidos com o envelhecimento em carvalho, proporcionando aos exemplares o desenvolvimento de aromas minerais e complexos.

Para que um vinho Vernaccia seja considerado Riserva, o exemplar deverá ser envelhecido, no mínimo, durante 11 meses em tanques de aço ou barris de madeira, e mais 3 meses na própria garrafa. Os vinhos Vernaccia di San Gimignano servem como bons aperitivos, além de acompanhar pratos que contenham peixes, carnes brancas, frituras variadas e massas com couve-flor e azeitonas pretas.