Cigales

Cigales tem se consagrado por produzir alguns ótimos vinhos tintos, de excelente relação qualidade e preço. A região espanhola é associada, tradicionalmente, a vinhos aromáticos e rosados, no entanto, seus produtores estão sendo reconhecidos pela elaboração de exemplares tintos, seguindo o exemplo de outras denominações do Valle del Duero.

A denominação de origem Cigales situa-se ao norte de Valladolid e seus vinhedos se estendem até Palencia. Seus terrenos encontram-se em uma altitude de 700 a 800 metros e os solos são formados por calcário, argila e gesso, além de serem pobres em matéria orgânica.

Com clima continental, Cigales sofre influência atlântica e fortes oscilações térmicas. As temperaturas chegam a 0ºC no inverno e costumam produzir geadas até a primavera, já seus verões são bastante quentes e alcançam a casa dos 40ºC. O índice de precipitação na região espanhola é menor do que 425 mm e as chuvas caem, principalmente, na primavera e outono.

As variedades de uvas mais cultivadas em Cigales são as clássicas encontradas no Douro: Tempranillo, Garnacha Grís e Garnacha; entre as castas brancas destacam-se a Verdejo e Albillo, usadas tradicionalmente para adicionar aroma aos vinhos rosés.

O estilo de vinificação na região foi bastante modernizado ao longo dos últimos anos. Se antigamente o processo de fermentação era realizado em vasos de cerâmica (ânforas) enterrados, permanecendo no ambiente frio por muito tempo, com o avanço das técnicas de vinificação os produtores estão completamente modernizados e os vinhos são fermentados em tanques de aço inox.

Há ainda alguns que são fermentados em tanques produzidos com fibras de vidro, onde é empregado um dispositivo capaz de controlar a temperatura dos vinhos.

Uma grande referência entre os produtores da região é o genial Telmo Rodríguez, um dos mais prestigiados enólogos da Espanha, que explora o rico terroir espanhol para elaborar ótimos e premiados vinhos em diversas regiões, incluindo Cigales. São vinhos excelentes e de muita personalidade, que o conduziram ao título de “Bodega do Ano” de 2003 na Espanha, segundo a revista Guia Peñin.